Primeiro-ministro de Portugal demite-se devido ao escândalo do lítio e do hidrogénio

  • Advogados investigando contratos de lítio e hidrogênio
  • PM Costa é alvo de investigação envolvendo
  • Ele diz que está com a consciência tranquila para cooperar com a investigação
  • O presidente dirige-se à nação na quinta-feira

LISBOA (Reuters) – O primeiro-ministro de Portugal, Antonio Costa, renunciou nesta terça-feira, horas depois de promotores prenderem seu chefe-executivo em uma investigação sobre suposta corrupção na condução de projetos de mineração de lítio e hidrogênio por seu governo.

Costa, que os procuradores disseram ser alvo de uma investigação relacionada, anunciou a decisão num comunicado televisivo após reunião com o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa.

Ele disse que sua consciência estava limpa, mas que não se candidataria a um quarto mandato como primeiro-ministro.

“A dignidade da actividade do primeiro-ministro, a sua integridade, a sua boa conduta e a prática de qualquer acto criminoso são indiscutíveis”, disse Costa.

O presidente deve agora decidir se permite que os socialistas de Costa, que têm maioria no parlamento, formem um novo governo ou se dissolvem o parlamento e realizam eleições.

O Parlamento estava programado para votar o projeto de lei do orçamento de 2024 no final deste mês.

“As eleições são inevitáveis ​​após a morte repentina de um governo”, disse o cientista político Adelino Maltes. António Costa Pinto, da Universidade de Lisboa, não descartou outro primeiro-ministro socialista, mas disse que eleições antecipadas eram a opção mais provável.

As ações portuguesas caíram cerca de 3% e a diferença observada de perto entre o rendimento dos títulos do governo de 10 anos e o índice de referência da zona euro, o Bund alemão, aumentou para 69 pontos base, de 65 pontos base na segunda-feira.

Projetos examinados

No âmbito da investigação, cinco pessoas foram detidas, incluindo o chefe de gabinete de Costa, Vitor Escaria, informou o Ministério Público num comunicado divulgado terça-feira.

READ  Playoffs da MLB 2023: Apesar da derrota dos Orioles no ALDS, o futuro parece brilhante

Afirmou que o ministro das Infraestruturas, João Calamba, e o chefe da organização ambientalista APA, Nuno Lacasta, são suspeitos formais e comparecerão perante um juiz.

O gabinete de Galamba e a APA não responderam a um pedido de comentário.

Os procuradores estão a investigar alegações de corrupção e tráfico de influência nas concessões de exploração de lítio de Barroso e Monadelgre, no norte de Portugal, um plano para uma central de hidrogénio no Porto de Sines e um investimento num mega centro de dados.

Disseram estar cientes de que os suspeitos usaram o nome e a autoridade de Costa para “obstruir processos” relacionados com os negócios e que o Supremo Tribunal examinaria o possível papel de Costa nos negócios.

Costa disse estar totalmente preparado para cooperar com o sistema de justiça.

“Em risco podem estar… factos capazes de constituir crimes como negligência médica, corrupção ativa e passiva e tráfico de influência de políticos”, afirmou o Ministério Público.

Com mais de 60.000 toneladas métricas de reservas conhecidas de lítio, Portugal é visto como central nos esforços da Europa para proteger a cadeia de valor das baterias e reduzir a dependência das importações.

A APA concedeu no início deste ano aprovações ambientais à empresa local Lusorecursos para extrair lítio para baterias em Montalegrave e à Savannah Resources (SAVS.L), com sede em Londres, para construir a sua própria mina no Barroso.

Contactada pela Reuters, a Lusorecursos não fez comentários imediatos.

A Savannah disse em comunicado que estava cooperando com as autoridades que visitaram algumas de suas localidades, mas que nem a empresa nem seus funcionários foram alvos da investigação. Os projetos de lítio de Barroso continuaram sem controlo, acrescentou.

Preocupações com o futuro

Costa permanecerá no cargo até o final da presidência. Rebelo de Souza convocou os partidos políticos para uma reunião na quarta-feira e o seu órgão consultivo, o Conselho de Estado, na quinta-feira.

READ  Trabalhadores da Anheuser-Busch devem fazer greve em todas as cervejarias dos EUA

Desde que chegou ao poder em 2015, como resultado da crise da dívida e do resgate internacional, Costa presidiu a um período de forte crescimento económico, durante o qual os seus sucessivos governos eliminaram os défices orçamentais e reduziram o peso da dívida, ganhando elogios na Europa pela solidez fiscal. políticas. .

Mas o último mandato de Costa, no início de 2022, quando o seu partido obteve uma maioria dramática em eleições antecipadas, foi marcado por escândalos, incluindo uma disputa em Janeiro de 2023 sobre a companhia aérea estatal TAP, na qual a oposição exigiu a demissão do seu governo.

Carsten Breschi, chefe global de macro do ING, esperava algumas consequências graças à reputação arduamente conquistada de Portugal nos mercados financeiros.

Nas ruas de Lisboa, alguns manifestaram surpresa, mas muitos manifestaram preocupação com a crise política à medida que o custo de vida aumenta.

“(Demissão) Sinceramente não sei se é bom ou ruim. Está tudo de cabeça para baixo. (O custo de vida) está piorando. Vamos esperar para ver”, disse Anabela Reyes, 62 anos.

Nuria Costa, 22 anos, temia que o escândalo pudesse favorecer a Sega, de extrema direita, que já é o terceiro maior partido no parlamento.

Reportagem de Caterina Demoni, Patrícia Rua, Sergio Gonçalves e Andrey Caleb; Reportagem adicional de Jesus Aguado em Madrid, edição de Andrey Caleb e Emilia Sithole-Madaris

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Obtenha direitos de licençaAbre uma nova aba

Repórter multimédia baseado em Portugal que cobre política, economia, ambiente e notícias diárias. Experiência anterior em jornalismo local no Reino Unido. Foi cofundador de um projeto que conta histórias de falantes de português que vivem em Londres e editou um site de notícias liderado por jovens.

READ  Na campainha: Indiana 86, Ohio State 70 - Inside the Hall

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *