Lança serviço de verificação de pagamento Meta

Nova York (CNN) A Meta está testando um serviço de assinatura que permitirá que os usuários do Instagram e do Facebook paguem para serem verificados, anunciou Mark Zuckerberg no Instagram no domingo.

O “Meta Verified” começará em $ 11,99 por mês na web ou $ 14,99 no iOS, e a empresa começará a lançá-lo esta semana na Austrália e Nova Zelândia e “em mais países em breve”.

O serviço vem com outras vantagens: proteção adicional contra contas falsas e acesso direto ao suporte ao cliente.

Para evitar contas falsas, os clientes que desejam obter um crachá azul devem fornecer uma identificação do governo que corresponda ao nome e à foto do perfil. Os usuários devem ter mais de 18 anos de idade para se qualificar.

“Esse novo recurso visa aumentar a confiabilidade e a segurança em nossos serviços”, escreveu Zuckerberg no canal de transmissão do Instagram.

Em comunicado, a Meta esclareceu que não haverá alterações nas contas já verificadas. Anteriormente, a verificação era para usuários “genuínos e significativos”.

“Estamos desenvolvendo o significado do selo azul para focar na autenticidade, para que possamos expandir o acesso de verificação a mais pessoas”, disse um porta-voz da Meta. “Exibiremos a contagem de seguidores em mais lugares para que as pessoas possam distinguir quais contas são figuras públicas notáveis ​​entre contas que compartilham o mesmo nome.”

Meta se junta a outras plataformas como Discord, Reddit e YouTube, que possuem seus próprios modelos baseados em assinatura.

Twitter Relançou seu próprio serviço de assinatura de verificação, o Twitter forçou a Blue a retirar o recurso em dezembro, após um surto de contas falsas “verificadas”. As opções de marca de seleção agora têm cores diferentes para distinguir as contas: cheques dourados para corporações, cheques cinza para agências governamentais e outras organizações e cheques azuis para indivíduos, sejam eles famosos ou não.

READ  Nasdaq lidera recuperação do mercado devido a dados críticos de emprego

O Twitter Blue custará US$ 11 por mês aos assinantes de iOS e Android, parte do esforço do proprietário Elon Musk para impulsionar seu negócio de assinaturas depois de comprar o site por US$ 44 bilhões.

Clare Duffy, da CNN, contribuiu para este relatório.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *